15 maio 2007

Chegam os prêmios - qual a opinião dos professores?

Todo mês de maio, começamos a nos deparar com peças incríveis, de conceitos criativos bem redondos e uma produção que deve ter tido um bom prazo para ficar pronta. Além, é claro, de algumas idéias bem requentadas.

Alguns prêmios já começam a sair. De mídia off line, nem há o que dizer. Lá fora o Brasil é conhecido como o Rei dos Fantasmas. Nos últimos dois anos de Cannes, a publicidade on line tem salvado a nossa imagem. Mas vendo algumas peças agora, parece que a sina está caindo sobre os banners e sites também. Formatos especiais, pesos que se fossem reais para se trabalhar seria uma maravilha, veiculação bastante duvidosa e clientes fantásticos por aprovarem peças dessas.

Mas qual a importância de um prêmio? Por que virar noite criando peças fantasmas para trazer um troféu para a agência? Publicidade não deveria apenas vender e trabalhar a marca de uma empresa? Pra que todo esse glamour sobre nossa profissão? De que vale isso?

Professores, a palavra está com vcs.

4 comentários:

Tiago Carvalho disse...

Grande Vini,

Acho que podemos ampliar essa discussão para todos. O que você acha?

First of all, o festival de Cannes não tem por objetivo premiar resultados, e sim a criatividade. Fantasmas ou não (humm que polêmico isso). Vamos ilustrar a situação com outra premiação tão polêmica quanto: O Oscar.

Essa é uma comparação interessante. No Oscar, as regras estão postas a todos, porém sabemos que alguns temas, atores etc ajudam o filme a ganhar a tão sonhada estatueta (Just like cannes). O prêmio serve também para alavancar carreiras de artistas e diretores como foi o caso de Fernando Meirelles entre outros (Just like cannes). Ficar fora do Oscar tbem, não quer dizer que teu filme não é bom ou não funciona. E mais, as produtoras quando elaboram um filme, assim como as agências, pensam tbem em levar a estatueta. Quem não quer ser premiado?

Vai falar que vc não fica mais propenso a alugar um filme ganhador do Oscar do que outro qualquer. E definitivamente, esse não será o único motivo pra vc levar o filme. Anunciantes pensam da mesma forma, só que diferente.

Segundo um texto do Cavallini na ESPM digital, o investimento pra Cannes gira em torno de 170 a 350 mil dólares nas maiores agências. Oras, essa grana não é colocada lá a toa. O que essas agências buscam? Reconhecimento, destaque mundial e promoção. É nessa linha que o festival faz sentido.

Os fantasmas trazem quase que a criatividade in natura, já que não passam pelos cortes dos anunciantes. Aí caímos em outra discussão: Isso é propaganda?

DiegoFerrite disse...

Discordo em parte do que o Tiago disse, primeiro porque o objetivo dos premios não é premiar anúncios criativos sendo fantasmas ou não. Tanto que são cada vez mais rigorosos na seleção de peças. Falo como aluno, e acho que a criatividade é sim muito importante, mas deve ter uma adequação. Quando vamos mostrar um portifólio, não adianta ter uma idéia genial se não tiver um conceito por trás que se adeque à marca. O mesmo ocorre, ou deveria ocorrer, nas premiações, onde o anúncio deve ser avaliado como um todo, não apenas como criativo. Acho que é um tendencia a partir do último Cannes, a análise das peças ser feita de acordo com criatividade, mas levando em consideração aspectos como interação, integração de meios ou até mesmo repercursão das campanhas.
Claro que ainda demora para ser do jeito que deve ser, mas acho os prêmios muito importantes, principalmente pelo aspecto de "alavancar carreiras", como o Tiago comentou.

Tiago Carvalho disse...

Exactamente. Entenda o seguinte, não sou favorável a fantasmas nos festivais. Quando comentei sobre eles, coloquei alguns pontos sobre o porque de suas existências. Claro que existem critérios rigorosos e que fantasmas não são tolerados em Cannes (quem foi pego, perdeu o leão).

Pense o seguinte. Existe 1 prêmio. A regra é a mesma pra todos. Você quer ganhar. O que você faria?

Renato disse...

Se não é o Vini novamente!
Então, lembra do que o Marcelo Serpa colocou na palestra /aula magna de abertura da mas/espm?
O conceito on line é a fronteira do novo, mas não se iludam: é a veiculação na massa, que gera resultado financeiro?
Pois é, Cannes, é ao mesmo tempo uma grande vitrine de tendência e reconhecimento, e ao mesmo tempo, uma alavanca de resultados financeiros, para quem de fato investe e recebe de volta o retorno do investimento. Como o Tiago coloca, a partir do artigo do Cavalini, de 170 a 350 mil dólares, para gerar impacto no mercado anunciante, produtor, e porque não, criativo também.
After all, estamos em um negócio, o negócio da comunicação de marcas, e não em uma olimpíada, e essa diferença, fica ano a ano, mais clara, não?
[ ]'s
Mader